.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

PREFERÊNCIAS DAS ROUPAS DA POMBA GIRA SETE SAIAS DO CABARÉ

ROUPAS

I- SAIAS:
1. Saia única, com 7 pontas ou sete bicos



……
……



nas cores:

Vermelha: para Sete Saias da Encruzilhada, Sete Saias do Cabaré, Sete Saias da Estrada, Porto e Cais

Preta e Vermelha para: Sete Saias da calunga e Cemitério

Vermelha e verde para: Sete Sais da Figueira

Preta e Branca: para Sete Saias das Almas, do Cruzeiro e do Cruzeiro das Almas

2. Saia feita em Sete partes sobrepostas (uma em cima da outra-com tecido leve) para Pomba Gira Cigana Sete Saias
nas cores: vermelha e verde, ou vermelha e preta, ou vermelha e amarela, ou vermelha e dourada, ou vermelha e prata, ou toda vermelha.

3. Saia confeccionada em sete tecidos terminando em pontas, como se costurasse sete véus. como as dançarinas do ventre usam. Esta saia é para as Ciganas das Sete Saias.
As cores são as mesmas acima entrando ainda o lilás, roxo, vinho, carmim, azul (turquesa de preferência).

II- BLUSAS
Desde que com decotes decentes, fica à critério do médium, acompanhando a cor do campo de atuação da entidade (ver cores acima)
Ou camisetas lisas ou as usadas na Casa em que trabalham.

III-ACESSÓRIOS
à critério da entidade, sem exageros. As ciganas costumam usar mais acessórios. Algumas entidades nem usam.

-----------------------------------------

IV-VESTIDOS: Algumas entidades optam por vestidos inteiros, mas no caso das "Sete Saias", o mesmo deverá ter sempre 7 pontas. Deve ser comprido, com decote decente e não justo, por causa do movimento e para não chamar atenção para onde não deve. Aliás o mesmo deve ser observado na confecção das saias.

-------------------------
V- CAPAS
Não costumam usar, exceto se for necessário.

VI-PERFUMES
Esse blog apresentará receitas dos perfumes para você mesmo fazer.
Sou uma rosa, sou um perfume, sou a mais bela de qualquer jardim, ouço lamentos, ouço queixumes, não há mulher que não venha até mim. Sei seduzir, me deixo seguir, a palavra dificil para mim não existe, de preto e vermelho, ou sem me vestir, homem algum a mim me resiste. Bebo champanhe, fumo cigarro, digo mil coisas sem nunca falar, sei ler na mão, jogo o baralho, a mim só me engana quem eu deixar. Se alguém precise e me queira encontrar, siga o perfume em noite de luar, diga meu nome sem se enganar, sou Pombagira, a rua é meu lar. Autor: Paulo Lourenço

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ
SALVE SETE SAIAS DO CABARÉ!
DONA SETE SAIAS, É MOJUBÁ!