.

domingo, 7 de novembro de 2010

OFERENDA PARA A POMBA GIRA DAMA DA NOITE

Pedidos: proteção, amor, trabalho, saúde
Local jardim ou quintal de sua casa 
Em situações complicadas onde desconfia de feitiço contra você, entregue num Terreiro, encruzilhada em forma de T (se possível de chão batido e longe de locais tipo açougue, boates, motéis, hospitais, manicõmios, etc)

1 perfume ou essência Dama da Noite
1 garrafa de champgne vermelha
1 taça para servir a champagne
1 morim(tecido vermelho) ou folha de bananeira ou 3 folhas de mamona pata forrar a oferenda
3 maçãs vermelhas
3 incensos de arruda
3 fitas vermelhas com 1 metro cada uma
3 rosas vermelhas (sem espinhos) no caso de demanda, retirar os espinhos e deicar ao lado de fora da oferenda, com 1 vela vermelha e preta ao lado.
3 velas vermelhas

Faça seus pedidos à Pomba Gira Dama da Noite, com quem confia em uma amiga forte e sincera.
Ela com certeza a (o) ajudará.

CASO A OFERENDA SEJA FEITA EM SUA CASA:
No caso de apenas um agrado, sem demandas, você pode fazer como foi dito no quintal, jardim ou varanda de sua casa e no dia seguinte recolher a garrafa e taça.
A taça pode ser usada novamente, apenas para as entregas. A garrafa deve ser derramado o líquido na terra, reforçando o pedido e após jogada no devido lixo.
As fitas podem ser amarradas em alguma árvore ou planta do lado de fora de sua casa, reforçando o pedido.
As maças devem tambem ser deixadas junto com as rosas na terra, grama ou vaso de planta para servirem de alimento à natureza, reforçando seus pedidos.
Os restos de velas e incensos devem ser jogados fora, ou seja devem sair de sua casa.
Se usar tecido para forrar a oferenda, o mesmo deve ser jogado fora, longe de sua casa.
O mesmo com a folha de bananeira ou mamona.
Sou uma rosa, sou um perfume, sou a mais bela de qualquer jardim, ouço lamentos, ouço queixumes, não há mulher que não venha até mim. Sei seduzir, me deixo seguir, a palavra dificil para mim não existe, de preto e vermelho, ou sem me vestir, homem algum a mim me resiste. Bebo champanhe, fumo cigarro, digo mil coisas sem nunca falar, sei ler na mão, jogo o baralho, a mim só me engana quem eu deixar. Se alguém precise e me queira encontrar, siga o perfume em noite de luar, diga meu nome sem se enganar, sou Pombagira, a rua é meu lar. Autor: Paulo Lourenço

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ
SALVE SETE SAIAS DO CABARÉ!
DONA SETE SAIAS, É MOJUBÁ!