.

sábado, 17 de julho de 2010

Guardiã Pomba Gira

As Guardiãs Pombagiras não são a representação da sexualidade e nem da sensualidade, mas sim freiam os desvios sexuais dos seres humanos e direcionam essas energias para a construção da espiritualização, evitando a destruição espiritual e material de cada ser.
Não é a verdadeira Pomba-Gira que desce toda faceira, toda sensual, bem cheirosa e abrasadora. Pois, se assim fosse, justificaria o adágio que diz ser Pomba-Gira mulher de 7 Exus, e suas médiuns ter vida desregrada, descambando para o sensualismo nu e cru.
A sensualidade desenfreada destrói o homem: a volúpia. Este vício moral é alimentado pelos encarnados e desencarnados pela invigilância das Leis de Deus, criando um ciclo ininterrupto, caso as Pombagiras não atuem neste campo emocional, freiando-o e redirecionando-o.


Que acautelem-se todos, pois estas não são, nunca foram o valoroso Exú Pomba-Gira.

O Exú Pomba-Gira não é mulher de 7 Exús, mas sim...

dos 7 Exús Cabeças de Legião é a única Mulher!!!

É unicamente essa a diferença!!
Que entendam como puderem os maridos, os noivos, os pais, etc...das senhoras, donzelas e senhoritas que estão por ai nesses terreiros “incorporando” alguém que se passe por Pomba-Gira, se apresentando como prostituta, querendo despir-se, fazendo abusivo uso de álcool, e outras coisas mais.
Cuidado!
Meditamos agora num dos Pontos Cantados de Dona Pomba-Gira:

“Quando andei pela Terra...
Fui dona de 7 reinos...
Dominei pelo ouro...
E acabei no cativeiro,
Me juntei com Tranca-Ruas...
Fui penar o mundo inteiro...
Hoje em dia eu sou Exú
Pomba-Gira de terreiro.”

Fonte: Templo da Estrela Azul - Aumbandan
Pesquisa: Gandharananda Shanti

Paz profunda!
Sou uma rosa, sou um perfume, sou a mais bela de qualquer jardim, ouço lamentos, ouço queixumes, não há mulher que não venha até mim. Sei seduzir, me deixo seguir, a palavra dificil para mim não existe, de preto e vermelho, ou sem me vestir, homem algum a mim me resiste. Bebo champanhe, fumo cigarro, digo mil coisas sem nunca falar, sei ler na mão, jogo o baralho, a mim só me engana quem eu deixar. Se alguém precise e me queira encontrar, siga o perfume em noite de luar, diga meu nome sem se enganar, sou Pombagira, a rua é meu lar. Autor: Paulo Lourenço

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ
SALVE SETE SAIAS DO CABARÉ!
DONA SETE SAIAS, É MOJUBÁ!