.

terça-feira, 13 de abril de 2010

História da Cigana Yasmin

Flowers Pictures, Images and Photos


No dia 2 de fevereiro de 1902, um grupo de ciganos, da linhagem Natasha, estava acampado numa ilha mágica chamada Chipre, onde a deusa Vênus nasceu de suas águas. Num certo momento as ciganas jovens foram nadar na praia. De repente uma onda veio e levou Yasmin para dentro do mar. Deste jeito a cigana Nazira avisou para seu clã que a maré levou a menina. Todos os ciganos foram para a praia, mas não acharam a garota. Assim o Kaku Romão, que era avô de Yasmin, fez suas preces e contou para o grupo que a donzela tinha morrido afogada. Deste jeito todos ajoelharam-se e começam a rezar. Ficaram naquele mesmo local durante vinte dias esperando que as águas devolvessem o corpo da cigana. Quando completaram-se vinte e três dias, chegou a noite e a Lua cheia apareceu iluminando toda a ilha. Então Vlaz, o pai de Yasmin, foi para a areia e começou a orar de olhos fechados. Algumas horas depois, ele abriu os olhos e avistou uma baleia enorme que veio em sua direção. Naquele instante o espírito da sua filha saiu, de dentro da boca do animal, em forma de sereia e disse:

- Pai, não fique triste.

- Eu não pertenço mais a terra, pois afoguei-me e meu corpo foi engolido por uma baleia encantada. Mas minha alma foi chamada para trabalhar no mar. Por causa do feitiço deste bicho que me engoliu eu tenho um dom especial: de dia sou um espírito em forma de sereia no mar, porém de noite eu viro uma estrela-guia no céu.

- Peça ao Kaku que levante acampamento, pois eu guiarei o grupo para um lugar melhor pelo céu e pelo mar.

- E não se esqueça que eu estarei numa praia sempre quando, na areia, estiver uma vela azul acesa.

Quando os ciganos se despediram da comunidade, os nativos de Chipre ofereceram para cada cigano um pão, pois eles tinham alegrado o local através da dança e da leitura de sorte. O mais interessante é que esta tradição dura até hoje. Pois se um cigano visita aquela ilha, ele ganha pão dos moradores ao se despedir.

No dia 2 de fevereiro, o grupo Natasha leva oferendas ao mar para a cigana Yasmin. Reza a lenda que neste dia é possível ver Yasmin saindo como sereia do mar e transformando-se em estrela se alguém acender uma vela azul na areia e fizer a seguinte prece:

“- Cigana Yasmin, que guiou o seu povo como sereia e estrela. Por favor, guie a minha vida para o caminho da prosperidade.”

Luciana do Rocio Mallon
Sou uma rosa, sou um perfume, sou a mais bela de qualquer jardim, ouço lamentos, ouço queixumes, não há mulher que não venha até mim. Sei seduzir, me deixo seguir, a palavra dificil para mim não existe, de preto e vermelho, ou sem me vestir, homem algum a mim me resiste. Bebo champanhe, fumo cigarro, digo mil coisas sem nunca falar, sei ler na mão, jogo o baralho, a mim só me engana quem eu deixar. Se alguém precise e me queira encontrar, siga o perfume em noite de luar, diga meu nome sem se enganar, sou Pombagira, a rua é meu lar. Autor: Paulo Lourenço

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ
SALVE SETE SAIAS DO CABARÉ!
DONA SETE SAIAS, É MOJUBÁ!