.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

MAGIAS DA POMBA GIRA CIGANA

Para atrair o ser amado:

1 baralho comum, 9 moedas de cobre, 9 pulseiras em forma de aro. Escreva o nome do ser amado em um quadrado de papel, a lápis. Tira-se do baralho o As de Ouros e o As de Copas. Coloque as cartas lado a lado, sobre o nome do ser amado. Em volta forma-se um círculo com as nove moedas, e pelo lado de fora das moedas um círculo com as nove pulseiras. No centro sobre as cartas 1 vela vermelha, oferecida a Pomba-Gira Cigana e fazendo seus pedidos. Após três dias recolhe-se todo o material usado e guarda-se em um pedaço de pano vermelho, até que o pedido seja atendido. Quando isto ocorrer, despache tudo em um jardim bem movimentado.



Para dinheiro e negócios: 1 prato de louça branca raso, 1 moeda de alto valor, 1 pires branco virgem, cartas de um baralho (do ás de ouros até o 9 de ouros). Passa-se a moeda por todo o corpo fazendo os pedidos, coloque no centro do prato, e a volta todos os naipes de ouros citados, formando um círculo dentro do prato. No centro o pires com 1 vela vermelha, oferecida a Cigana juntamente com seus pedidos. Após três dias, guarde as cartas envoltas em tecido vermelho, levando consigo junto a sua carteira ou bolsa. O prato, a moeda e o pires são depositados em uma encruzilhada de bastante movimento.

Fonte:http://silviodeotolu.com
___________________________________________________
Manter um homem ao lado de uma mulher:
Numa encruzilhada em forma de T, depois de pedir licença ao dono supremo de todas as encruzilhadas, Exú, recitar ou cantar dois pontos de Pombagira e depois arriar, sobre uma toalha de cores vermelho e preto, um batom, um par de tamancos, um par de brincos, sete velas vermelhas, uma garrafa de cachaça, vinho ou champanhe, sete fitas vermelhas e sete rosas vermelhas. Fazer o pedido e se afastar de costas

_________________________________________________
Sou uma rosa, sou um perfume, sou a mais bela de qualquer jardim, ouço lamentos, ouço queixumes, não há mulher que não venha até mim. Sei seduzir, me deixo seguir, a palavra dificil para mim não existe, de preto e vermelho, ou sem me vestir, homem algum a mim me resiste. Bebo champanhe, fumo cigarro, digo mil coisas sem nunca falar, sei ler na mão, jogo o baralho, a mim só me engana quem eu deixar. Se alguém precise e me queira encontrar, siga o perfume em noite de luar, diga meu nome sem se enganar, sou Pombagira, a rua é meu lar. Autor: Paulo Lourenço

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ
SALVE SETE SAIAS DO CABARÉ!
DONA SETE SAIAS, É MOJUBÁ!