.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

O sexo e seus segredos

O SEXO E SEU SEGREDOS
O sexo guarda consigo grandes segredos, e o primeiro segredo é - se você meditar verá isso - que a felicidade vem porque o sexo desaparece.

E sempre que você estiver naquele momento de felicidade, o tempo também desaparece - se você meditar sobre isso - e a mente também desaparece.

E essas são as qualidades da meditação. Minha própria observação é que o primeiro lampejo da meditação no mundo deve ter vindo através do sexo, não há outra forma possível.

A meditação deve ter entrado na vida através do sexo, pois este é o fenômeno mais meditativo.

Se você o entender, se você for fundo nele, se você não o usar apenas como uma droga.

Então, aos poucos, lentamente, à medida que a compreensão cresce, o anseio desaparece, e chega um dia de grande liberdade em que o sexo não é mais uma obsessão.

Então você se torna silencioso, tranquilo, absolutamente você mesmo.

A necessidade do outro desapareceu.

Ainda é possível fazer amor se quiser, mas não há mais necessidade. Então será uma espécie de compartilhamento.


Quando dois amantes estão em um profundo orgasmo sexual, fundem-se um no outro.

Então a mulher não é mais a mulher, o homem não é mais o homem.

Tornam-se algo similar ao círculo de ying/yang, alcançando um ao outro, encontram-se dentro do outro, dissolvendo-se, esquecendo suas próprias identidades.

É por isso que o amor é tão bonito.

Esse estado de profunda penetração orgástica é chamado de mudra.

E o estágio final do orgasmo com o todo é chamado de Mahamudra, o grande orgasmo.

O orgasmo é um estado no qual seu corpo não é mais sentido como matéria. Ele vibra como energia, eletricidade.

Vibra tão profundamente, partindo de sua própria fundação, que você se esquece completamente que é algo material.

Torna-se um fenômeno elétrico - e é um fenômeno elétrico. Agora os físicos dizem que não há matéria, que toda matéria é apenas aparência e, lá no fundo, o que existe é eletricidade, e não matéria.

No orgasmo, você atinge essa camada mais profunda de seu corpo, na qual a matéria não mais existe, apenas ondas de energia.
Sou uma rosa, sou um perfume, sou a mais bela de qualquer jardim, ouço lamentos, ouço queixumes, não há mulher que não venha até mim. Sei seduzir, me deixo seguir, a palavra dificil para mim não existe, de preto e vermelho, ou sem me vestir, homem algum a mim me resiste. Bebo champanhe, fumo cigarro, digo mil coisas sem nunca falar, sei ler na mão, jogo o baralho, a mim só me engana quem eu deixar. Se alguém precise e me queira encontrar, siga o perfume em noite de luar, diga meu nome sem se enganar, sou Pombagira, a rua é meu lar. Autor: Paulo Lourenço

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ
SALVE SETE SAIAS DO CABARÉ!
DONA SETE SAIAS, É MOJUBÁ!