.

sábado, 22 de maio de 2010

Ebó para Nanã

Mãe Nanã é a origem e o poder. Entender Nana é entender o destino, a vida e a trajectória do homem sobre a terra, pois Nana é a História. Nana é água parada, água da vida e da morte.

Nana é o começo porque Nanã é o barro e o barro é a vida. Nana é a dona do axé por ser o orixá que dá a vida e a sobrevivência, a senhora dos ibás que permite o nascimento dos deuses e dos homens.


Comida para a Orixá Nanã

Ingredientes:
- 500g. de quirerinha branca
- 01 côco
- azeite de oliva Modo de preparo: Cozinhe a quirerinha com bastante água para que ela fique meio “papa”, tempere com oliva, coloque em uma tigela de louça, descasque , rale o côco com ele cubra a quirerinha.

EBÓ PARA SAÚDE

1 peixe bagre branco

Azeite de Oliva

3 ovas de peixe

mel de abelha

1 m de morim branco

1 prato de barro

1/2 kg de farinha de mandioca crua

7 velas brancas comuns

Modo de fazer

Com as ovas e a farinha faça um pirão bem cremoso; espere esfriar.

Abra o bagre, tire as tripas e frite no azeite de oliva - não deixe quebrar - espere esfriar.

Coloque o pirão dentro do prato e o peixe por cima.

Regue tudo com mel.

Despache este ebó numa casa velha abandonada.

Forre o morim

Coloque o prato.

Acenda as velas em volta.

Faça este ebó numa lua cheia - sábado - durante o dia.
Sou uma rosa, sou um perfume, sou a mais bela de qualquer jardim, ouço lamentos, ouço queixumes, não há mulher que não venha até mim. Sei seduzir, me deixo seguir, a palavra dificil para mim não existe, de preto e vermelho, ou sem me vestir, homem algum a mim me resiste. Bebo champanhe, fumo cigarro, digo mil coisas sem nunca falar, sei ler na mão, jogo o baralho, a mim só me engana quem eu deixar. Se alguém precise e me queira encontrar, siga o perfume em noite de luar, diga meu nome sem se enganar, sou Pombagira, a rua é meu lar. Autor: Paulo Lourenço

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ
SALVE SETE SAIAS DO CABARÉ!
DONA SETE SAIAS, É MOJUBÁ!