.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

EXISTE FEITIÇO?

Sim, existe, mas é preciso evitar confusões geralmente propagadas por leigos. Existem tanto feitiços para o bem quanto para prática do mal. O feitiço maligno nada mais é que Magia Negra, com a fins de prejudicar alguém. Os feitiços são perfeitamente lógicos, dentro do ponto de vista magnético.


Pode-se evitar ser alvo de Magia Negra?

Sim, faz parte do conceito de magnetismo que, dependendo da sintonia na qual vibra cada ser, pode-se assimilar o feitiço ou não, ou seja, por mais tenebroso que seja um feitiço ele pode simplesmente 'não pegar'. A feitiçaria tornar-se inócua, quando a força mental positiva, ou negativa, dependendo do caso e da polaridade, do objeto da feitura deste trabalho, reple o campo energético criado por ele.

Nesses casos, quando a pessoa tem 'um santo forte', ou seja, vibra em frequencia mais elevada, em sintonia com seus Orixás e Guias, a onda de energia negativa emitida tende a ser rebatida. Na maioria dos casos o resultado da Magia Negra, retorna rapidamente a quem o emitiu; pois na realidade esta pobre alma é mais vulnerável que o próprio alvo, por vibrar nessa mesma faixa, isto pelo simples fato de ter desejado o mal e ainda manipulado elementos sagrados com este fim. O Lívre Arbítrio existe e deve ser bastante respeitado por aqueles que se iniciam nas artes da magia, nossa vida no Plano Astral, certamente será reflexo dos atos que praticamos aqui na Terra.

É assaz observar a Lei do Retorno, tudo que fazemos volta para nós, nesta ou em outra vida. Todo praticante do mal receberá maldade como paga por seus atos, enquanto o justo e perfeito receberá boas vibrações devido a seus atos corretos. Neste ponto o Astral e o plano físico são regidos pela mesma e soberana Lei, tanto lá, quanto cá, o crime não compensa.
Pai Ronald
http://floresemcasa.blogspot.com
Sou uma rosa, sou um perfume, sou a mais bela de qualquer jardim, ouço lamentos, ouço queixumes, não há mulher que não venha até mim. Sei seduzir, me deixo seguir, a palavra dificil para mim não existe, de preto e vermelho, ou sem me vestir, homem algum a mim me resiste. Bebo champanhe, fumo cigarro, digo mil coisas sem nunca falar, sei ler na mão, jogo o baralho, a mim só me engana quem eu deixar. Se alguém precise e me queira encontrar, siga o perfume em noite de luar, diga meu nome sem se enganar, sou Pombagira, a rua é meu lar. Autor: Paulo Lourenço

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ
SALVE SETE SAIAS DO CABARÉ!
DONA SETE SAIAS, É MOJUBÁ!