.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

História de um cigano da Umbanda

Scrapsonline.com.br
Sou um Cigano no circunstancial, ou seja, minha mãe teve um relacionamento com um Cigano, e era casada com um importante comerciante de tecidos da cidade de Campos dos Goytacazes – RJ, de tudo ela fez para que eu fosse abortado, não conseguindo, me entregou a cozinheira da casa, para que esta desse rumo a minha vida. A cozinheira por não ter condições para me criar fez uma troca com uma Cigana que estava acampada na Cidade na época, Dona Abigail Amir, que deu em troca, dois anéis de ouro, uma pulseira de ouro branco e dois Brasões da Época do Império, vivi com Dona Abigail até os nove anos de idade. Até que decidi sair pelo mundo…

De quase tudo conheci, por várias localidades do Estado do Rio de Janeiro e do Estado de São Paulo, andei.

Sobrevivi da vida diária: capinei, varri, por ter aprendido a ler, escrevi cartas, fui pescador, contador de histórias… enfim um nômade, um ser errante…

Hoje na Umbanda só falo do que sei, e do que conheço, deixando para os que querem estudar e saber as origens e fundamentos do Povo Cigano, a condição de se responsabilizar pelo que dizem.

Eu sou o Cigano da Umbanda, na Umbanda e pela Umbanda e só sei fazer Umbanda. As Ciganas e os Ciganos com quem eu convivo são como eu: amantes da vida, da natureza e de tudo que é manifestado por ela.

Por exemplo: Beatriz, a Cigana Negra dos Olhos Azuis, que lutou pela dignidade de seu Clã, 43 escravos, que eram tratados de forma sub humana…

Lisandra a virgem de 23 anos, que salvou seus pais da miséria, fazendo espetáculos de danças, sem nunca se deixar corromper pelo sexo…

Raiana, Cigana que acreditou no amor, e pelo homem que amou foi abandonada, vendendo seus préstimos como serviçais domésticos criou quatro filhos, sendo três homens e 1 mulher, um deles tornou-se 1º Tenente na Guerra do Araguaia. Hoje se manifesta na Umbanda…

Conheço tantas outras e tantos outros Ciganos na Umbanda, Almir, sendo braço direito, que guerreio pela defesa dos Quilombos.

Antenor intelectual que dedicou aos livros e as crônicas, que contribuiu para as mudanças Políticas e Sociais deste País.

Bartolomeu filho de uma negra com um branco,…

Eu sou assim… da vida, pela vida e com a vida!!!

PELO ESPIRITO PHILLERMON – TRANSCRITO PELO MÉDIUM ALEX DE OXÓSSI
Sou uma rosa, sou um perfume, sou a mais bela de qualquer jardim, ouço lamentos, ouço queixumes, não há mulher que não venha até mim. Sei seduzir, me deixo seguir, a palavra dificil para mim não existe, de preto e vermelho, ou sem me vestir, homem algum a mim me resiste. Bebo champanhe, fumo cigarro, digo mil coisas sem nunca falar, sei ler na mão, jogo o baralho, a mim só me engana quem eu deixar. Se alguém precise e me queira encontrar, siga o perfume em noite de luar, diga meu nome sem se enganar, sou Pombagira, a rua é meu lar. Autor: Paulo Lourenço

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ
SALVE SETE SAIAS DO CABARÉ!
DONA SETE SAIAS, É MOJUBÁ!