.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

História Pomba Gira

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ:


Hstória da Pomba Gira Sete Saias
História da Pomba Gira Maria Padilha
História da Pomba Gira Rosa da Encruzilhada
História da Pomba Gira Maria Mulambo
História da Pomba Gira da Encruzilhada
História da Pomba Gira da Calunga
História da Pomba Gira da Figueira
História da Pomba Gira Rosa da Madrugada
História da Pomba Gira Rainha do Cruzeiro
História da Pomba Sete Encruzilhadas
História da Pomba Gira Sete Laços
História da Pomba Gira Mirongueira
Sou uma rosa, sou um perfume, sou a mais bela de qualquer jardim, ouço lamentos, ouço queixumes, não há mulher que não venha até mim. Sei seduzir, me deixo seguir, a palavra dificil para mim não existe, de preto e vermelho, ou sem me vestir, homem algum a mim me resiste. Bebo champanhe, fumo cigarro, digo mil coisas sem nunca falar, sei ler na mão, jogo o baralho, a mim só me engana quem eu deixar. Se alguém precise e me queira encontrar, siga o perfume em noite de luar, diga meu nome sem se enganar, sou Pombagira, a rua é meu lar. Autor: Paulo Lourenço

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ
SALVE SETE SAIAS DO CABARÉ!
DONA SETE SAIAS, É MOJUBÁ!