.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Maria Padilha, Poderosa Pomba Gira

Pomba Gira Maria Padilha, a poderosa Pomba Gira de um imensa falange pode apresentar-se com fundamento menina quando é muito jovem, pode vir como Velha Táta, das almas, das 7 encruzilhadas, da praia, rainha, enfim, de acordo com o Orixá o seu fundamento virá na mesma linha.



……
……



Escrava preferida de Inhaçã, pode vir também como escrava de Oxum Opará. Há casos raros em que ela vem como Lebalorixá, parecido com o caso de Exú Orixá. Esta qualidade de Pombagira é normalmente oriunda de mulheres que viveram e morreram na prostituição ou foram vítimas de maridos ciumentos e violentos ou de algum amigo infiel. Adora presentes, em especial os que possam torna-la mais atraente. Usa saias vistosas, usa jóias e bebe bebidas finas. Adora um bom perfume e champanhe. Fala o que quer e não se intimida jamais. Gosta de fumar cigarrilhas ou cigarros com filtro. Quando se empatiza por alguém, este obtém dela muitos favores. É incansável protetora do amor e da vida financeira de quem lhe pede ajuda ou se torna seu protegido. Irreverente, ela não gosta de obedecer ordens de ninguém. Normalmente neste caso, ela se rebela tirando seu cavalo do Terreiro onde não se sinta satisfeita.
ORAÇÃO A MARIA PADILHA
São 12 horas em ponto e o sino já bateu. Sei que nesta hora, pela força do vento a poeira vai subir, e com ela também subirá todo o mal que estiver no meu corpo, no meu caminho e na minha casa. Tudo se afastará da minha vida. É com a força e Axé de Maria Padilha que meus caminhos, a partir deste momento, em que os ponteiros se separam, estarão livres de todos os males materiais e espirituais, pois a luz que clareia o caminho de Maria Padilha também há-de clarear os meus caminhos, para isso estarei sempre na posse desta oração.
http://centroespiritaacasadapaz.ning.com/group/mariapadilharainhadaseteencruzilhada?groupUrl=mariapadilharainhadaseteencruzilhada&id=3738949%3AGroup%3A1169&page=3#comments#ixzz0sfMINtZe
Sou uma rosa, sou um perfume, sou a mais bela de qualquer jardim, ouço lamentos, ouço queixumes, não há mulher que não venha até mim. Sei seduzir, me deixo seguir, a palavra dificil para mim não existe, de preto e vermelho, ou sem me vestir, homem algum a mim me resiste. Bebo champanhe, fumo cigarro, digo mil coisas sem nunca falar, sei ler na mão, jogo o baralho, a mim só me engana quem eu deixar. Se alguém precise e me queira encontrar, siga o perfume em noite de luar, diga meu nome sem se enganar, sou Pombagira, a rua é meu lar. Autor: Paulo Lourenço

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ

POMBAGIRA SETE SAIAS DO CABARÉ
SALVE SETE SAIAS DO CABARÉ!
DONA SETE SAIAS, É MOJUBÁ!